cead20136

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Harpia Ave de rapina sul-americana está ameaçada de extinção


Colégio Estadual Dinah Gonçalves
email accbarroso@hotmail.com        




A Harpia harpyja é uma imponente ave de rapina da América do Sul
Na mitologia grega, as harpias, criaturas com o corpo de ave e cabeça de mulher, eram as mensageiras dos deuses. Elas desciam à Terra para castigar os mortais que tivessem cometido crimes graves.

Na natureza, a Harpia harpyja é a imponente ave de rapina da América do Sul. É uma das mais raras espécies de aves da fauna latino-americana.

Para os povos indígenas da região amazônica, a harpia é a "mãe de todos os pássaros", reverenciada como o espírito mais intrépido das florestas.

Bico e garras da harpia
Todas as aves da família Accipitridae, à qual as harpias pertencem, têm o bico robusto e desenhado para rasgar a carne de suas presas. O das harpias é o mais forte de todos. Suas garras podem medir até 7 cm - e são maiores que as de um urso pardo norte-americano.

Com essas garras, aliadas à sua força, essa ave é capaz de arrancar um bicho-preguiça, o Bradypus tridactylus de uma árvore, sem interromper seu vôo - segundo o ornitólogo e agrônomo Paulo Boute.

O que a harpia come?
Ela se alimenta de serpentes e de mamíferos de médio e pequeno porte, como filhotes de veado, tatus, cotias e macacos, como o bugio - Alouatta guariba.

Ao redor do pescoço, as harpias têm um colar de penas negras e suas cabeças são adornadas com um cocar cinza, do qual surgem dois conjuntos de penas maiores, que lembram chifres. O cinza das rêmiges e rectrizes, penas das asas e da cauda, respectivamente, contrasta com as penas brancas que recobrem o peito desse animal.

Um casal para toda a vida
Os casais de harpias ficam juntos durante toda a vida e seu período de reprodução vai de setembro a novembro. Geralmente, quando a fêmea sai para caçar, o macho vigia o ninho.

A fêmea de Harpia harpyja pode medir até 90 cm de altura, 2 m de envergadura de asa, e pesar mais de 9 kg, se a ave for fêmea.

Os machos são um pouco menores, com 60 cm de altura e 7,5 kg. As fêmeas são maiores para que possam levar o alimento até seu filhote, bem como para defendê-lo.

Um filhote a cada dois anos
As harpias produzem até dois ovos, a cada dois anos. Porém, apenas um filhote sobrevive. O período de incubação dura 56 dias. As fêmeas constroem seus ninhos com pequenos galhos e forram-no com as penas de seu corpo, para que o filhote se mantenha aquecido e não gaste energia. Elas usam sempre o mesmo ninho para dar cria e, quando necessário, elas o reformam.

Nove meses após o nascimento, o filhote treina seus primeiros vôos. Mas só depois de quatro anos adquire sua plumagem definitiva para, aos cinco anos, ficar independente. Durante os primeiros anos de vida, a mãe encarrega-se de alimentar sua cria. Depois, o filhote aprende as técnicas de caça ao observar a mãe em ação.

Harpias ameaçadas de extinção
O habitatda harpia estendia-se do sul do Brasil até o Estado de Chiapras, no México. Atualmente, há registros de apenas alguns exemplares de na Amazônia. Harpias estão ameaçadas de extinção e seu único predador é o ser humano.

Contribuem para isso a devastação das florestas, além da lenda sobre harpias roubarem e matarem bebês. Essa crença infundada serve para justificar sua caça indiscriminada. Outro problema é que por ser uma espécie em extinção, sua presença atrai observadores de todo o mundo, o que estressa e prejudica esses animais.

Além disso, quanto mais rara uma espécie se torna, mais alto é o seu valor comercial, e aumenta a caça ilegal - o que colabora para o extermínio de espécies como a da Harpia harpyja.
*Mariana Aprile é estudante de biologia na Universidade Presbiteriana Mackenzie e aluna de Iniciação Científica do Mackpesquisa (PIVICK)

Nenhum comentário:

Postar um comentário