cead20136

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Vitaminas Propriedades e funções dos micronutrientes

Colégio Estadual Dinah Gonçalves
email accbarroso@hotmail.com



O organismo humano é uma máquina biológica complexa, com inúmeros órgãos e sistemas trabalhando em sincronia. E, semelhante a um carro - que, se não estiver abastecido, não funciona e de nada adianta toda a tecnologia utilizada na sua fabricação -, necessita de combustível para manter-se em pleno funcionamento.

No caso do corpo humano, o combustível é denominado nutriente e pode ser encontrado nos alimentos.

Os nutrientes são classificados em macronutrientes e micronutrientes. Os carboidratos, proteínas, gorduras e fibras alimentares são considerados macronutrientes, pois são necessários em grandes quantidades na dieta diária de um indivíduo.

Micronutrientes
Quanto aos micronutrientes, são substâncias que devem ser diariamente ingeridas, em pequenas quantidades, suficientes para exercerem suas funções. São os sais minerais, a água e as vitaminas.

As vitaminas são adquiridas exclusivamente pela dieta diária do ser humano, já que nosso metabolismo é incapaz de produzi-las. Esses compostos possuem múltiplas funções, porém, em sua grande maioria, atuam como cofatores em reações químicas mediadas por enzimas.

Portanto, se a dieta de uma pessoa não for rica em vitaminas, algumas enzimas deixam de atuar adequadamente, gerando um quadro clínico denominado avitaminose.

As vitaminas A, D, E e K são classificadas como lipossolúveis, pois só podem ser absorvidas pelas paredes internas do intestino se houver a presença de lipídeos, ou seja, óleos e gorduras.

Já as vitaminas C e do complexo B são classificadas como hidrossolúveis, pois sua absorção ocorre quando há presença de água.

Vitaminas hidrossolúveis
O complexo B é um conjunto de oito vitaminas simbolizadas pela letra "B". Essas vitaminas possuem múltiplas funções, sendo que suas ações estão diretamente ligadas à regulação do metabolismo celular.

A tiamina (vitamina B1) é um composto encontrado em cereais, feijão, fígado, carne de porco, ovos e vegetais em folha (verduras). Essa vitamina auxilia na quebra de carboidratos para obtenção de energia, atua no bom funcionamento do sistema nervoso, além de estimular o apetite e manter o tônus muscular. A falta de vitamina B1 resulta em um quadro de falta de apetite e nervosismo, além de possibilitar o surgimento de beribéri, doença que provoca fadiga muscular e dificuldades respiratórias.

A vitamina B2, denominada riboflavina, atua na coordenação motora, sendo essencial no processo de respiração celular. Ela mantém a tonalidade saudável da pele. Pode ser ingerida quando nos alimentamos de couve, repolho, espinafre, carnes magras, ovos, fígado e leite. Quando ingerimos quantidade insuficiente desse composto, há o surgimento de aftas (úlceras) nas mucosas dos lábios, língua e bochechas.

Se o indivíduo está desanimado, com falta de energia para as atividades cotidianas, fica nervoso ao extremo com facilidade e tem distúrbios digestivos, pode ser que esteja ingerindo quantidade insuficiente de ácido nicotínico, também conhecido como vitamina B3. Esta vitamina pode ser encontrada no levedo de cerveja, nas carnes magras e também em ovos, fígado e leite. Ela mantém o tônus muscular e nervoso e atua no bom funcionamento do sistema digestório.

O ácido pantolênico (vitamina B5) é encontrado em carnes de forma geral, leite e derivados, verduras e cereais integrais. A vitamina B5 atua em processos energéticos das células - e sua falta provoca anemia, fadiga muscular e dormência nos membros.

Quando ingerimos leite, cereais integrais, carnes magras ou fígado estamos realizando uma dieta rica em vitamina B6 (piridoxina). A ingestão dessa vitamina em quantidades corretas traz benefícios para a pele e o sistema nervoso central.

A vitamina B8, ou seja, a Biotina, também está relacionada à manutenção da pele e ao bom funcionamento neuromuscular. Esta vitamina pode ser encontrada em alimentos - como carnes, legumes, verduras - e nas bactérias da flora intestinal.

Quando nos ferimos, a vitamina B9 entra em ação. O ácido fólico é importante na síntese das bases nitrogenadas e, portanto, na síntese de DNA e na multiplicação celular para o reparo do ferimento. As principais fontes vitamínicas do ácido fólico são os vegetais verdes, frutas e bactérias da flora intestinal. Alguns casos de anemia e esterilidade masculina ocorrem pela falta dessa vitamina.

A anemia perniciosa é causada pela avitaminose de cianocobalamina, ou seja, falta de vitamina B12. Carne, ovos, leite e seus derivados são as principais fontes alimentares dessa vitamina. A falta de cianocobalamina também pode causar distúrbios nervosos.

O ácido ascórbico ou vitamina C é a mais popular das vitaminas. Previne infecções de forma geral e o escorbuto. Pode ser encontrada em frutas cítricas (como limão, laranja e acerola) e também no tomate, na couve, no repolho e no pimentão. Quando o indivíduo não a ingere em quantidade suficiente pode desenvolver insônia, inércia e fadiga (falta de energia), dores nas articulações e sangramento das gengivas.

Vitaminas lipossolúveis
O retinol ou vitamina A está relacionada com o crescimento normal do indivíduo, prevenindo contra várias infecções e evitando a cegueira noturna (xeroftalmia). A vitamina A é encontrada em vegetais amarelos (cenoura, milho e abóbora), pêssego, nectarina, gema do ovo de galinha, manteiga e fígado.

A vitamina D (calciferol) não é encontrada pronta na maioria dos alimentos. Vegetais verdes, tomate e castanhas possuem uma substância precursora de vitamina D que, quando entra em contato com a radiação solar, é convertida em calciferol. Atua no metabolismo do cálcio e fósforo, mantendo a estrutura de ossos e dentes saudável. A deficiência de vitamina D promove o estabelecimento do raquitismo. Pode ser encontrada em fígado, olho de fígado de bacalhau e gema de ovo.

Além da vitamina D, podemos encontrar outra vitamina em vegetais verdes, tomate e castanha: a filoquinona. É comumente denominada vitamina K e previne hemorragias, atuando na coagulação sanguínea.

Finalmente, a vitamina E. O óleo de germe de trigo, as carnes magras, a alface e o óleo de amendoim são fontes ricas em vitamina E. O tocoferol promove a fertilidade, atuando no sistema nervoso involuntário, no sistema muscular e nos músculos que realizam contrações involuntárias. A falta dessa vitamina provoca a esterilidade e o aborto.

Portanto, as vitaminas são, de fato, micronutrientes, já que são detectadas em pequenas quantidades no organismo humano. Porém, sua participação no funcionamento e na regulação do nosso metabolismo é imprescindível, tornando-as substâncias de alta significância fisiológica.
*Rodrigo Luís Rahal é bacharel e licenciado em biologia, mestre em Biologia Celular e Estrutural pela UNICAMP e professor do curso de Ciências Biológicas do Centro Universitário São Camilo em São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário