cead20136

sábado, 22 de outubro de 2016

Aves Marinhas


As aves marinhas representam cerca de 3% de um total de aproximadamente 9500 espécies de aves conhecidas. As aves marinhas utilizam-se dos oceanos durante toda sua vida, sendo muito dependentes deste ambiente (busca de alimento). Muitas são consideradas animais pelágicos, pois passam quase toda a vida no oceano, buscando o continente apenas para o processo de reprodução.

Figura 1. Mostra pesquisa sendo realizadas com aves marinhas (Foto: http://www.projetoalbatroz.org.br)

Muitas são litorâneas, mas algumas são realmente pelágicas. Um albatroz jovem, por exemplo, quando chocado passa de 3 a 4 anos no mar aberto antes de retornar novamente ao seu local de reprodução.

Os pinguins, são aves marinhas mais bem adaptadas, sendo que no seu período evolutivo estas perderam a capacidade de voar. São excelentes nadadores e estão bem avançados na direção de uma vida completamente aquática. No entando, no sentido fisiológico, permaneceram animais essencialmente terrestres que respiram o ar e se reproduzem na terra. Essas adaptações permitiram aproveitar os recursos que até esse momento eram inacessíveis para as aves.

Como citado anteriormente, estas aves, podem utilizar-se do ambiente marinho e seus diversos habitats, como por exemplo áreas que incluem, manguezais, marismas, ilhas costeiras e oceânicas, estuários, áreas de influencia de maré, estando presentes em quase todo o ambiente que exerce conexão com o meio marinho.

Muitos pássaros da ordem Charadriiformes (pássaros do continente) e Ciconiiformes (garças) que se alimentam e utilizam áreas costeiras usualmente, não são consideradas aves marinhas verdadeiras. As aves marinhas é um subconjunto das AVES. Uma característica comum que as aves marinhas compartilham com as aves terrestres, é simplesmente o local de alimentação.

Existem 4 ordens de aves marinhas, representadas por:

* Sphenisciformes: São conhecidas atualmente 18 espécies de pingüins agrupados na família Spheniscidae. Os registros fósseis estendem-se entre 45 a 55 milhões de anos atrás.
* Procellariiformes (Albatrozes, petréis): Representada por 4 famílias e 108 espécies no mundo. No Brasil pelas 4 famílias e 34 espécies. Reúne a maior parte das aves marinhas.
* Pelecaniformes (Pelicanos, fragatas): Aves marinhas que incluem 5 famílias com representantes no Brasil.
* Charadriiformes: Aves marinhas agrupadas em 4 famílias com 121 espécies no mundo.


Vôo de uma ave marinha conhecida como albatroz. É uma das maiores aves marinhas do mundo (Foto: http://www.projetoalbatroz.org.br)

São aves que geram fascinação, devido ao fato de que podem voar durante longos trajetos, podem passar anos sem voltar ao ambiente terrestre, voar durante semanas e/ou meses. O hábito de passar longos períodos no mar, longe do ambiente terrestre, fez deles uma das aves mais difíceis de serem estudadas e observadas. Muito da vida das aves marinhas é passada em locais de difícil acesso onde é complicada a observação e o estudo delas, no entanto isto está mudando devido a alta tecnologia de georreferenciamento, na qual permite seguir os animais através da utilização de posições geográficas que um dispositivo emite a um satélite e o pesquisador obtém. Podem ser marcados com anilhas, e quando recapturados fornecem dados ao pesquisador.

Referências:
ANDRADE, M. A. 1993. A vida das aves: Introdução à biologia e conservação. Belo Horizonte. Ed. Littera Maciel. 160p.

NOVELLI, R. 1997. Aves marinhas costeiras do Brasil: Identificação e biologia. Porto Alegre. Ed. Cinco Continentes. 92p.

http://www.projetoalbatroz.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário