cead20136

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Filo Nematoda


Professor de Matemática Antonio Carlos Carneiro Barroso
Colégio Estadual Dinah Gonçalves
email accbarroso@hotmail.com

Aglomerados de lombrigas: Ascaris lumbricoides.

O Filo Nematoda (nematos = fio) reúne os animais invertebrados cilíndricos, alongados (variando entre 1 mm a 50 cm) e afilados nas extremidades, sendo normalmente empregado como dimorfismo sexual, o aspecto relativo ao tamanho e a conformidade corporal: os nematódeos machos são menores que as fêmeas, e também possuem uma acentuada curvatura da extremidade posterior.

Estes organismos são em sua maioria de vida livre, contudo existindo espécies endoparasitas (aproximadamente 50 espécies) de plantas e animais. Habitam os mais diversificados ecossistemas, sendo encontrados no solo, água doce e salgada.

Entre as principais características anatômicas destacam-se: a bilateralidade corporal, a presença de três folhetos embrionários (triblásticos – com ectoderme, endoderme e mesoderme), a existência de uma falsa região celomática (cavidade parcialmente revestida de mesoderme, considerada pseudoceloma) e situação protostômica (durante o desenvolvimento embrionário forma-se primeiramente a boca e posteriormente o ânus).

A digestão dos nematódeos é completa, ocorre de forma extra e intracelular, passando o alimento pelo trato digestório.

Devido à ausência do sistema respiratório nestes animais, as troca gasosa ocorrem através da superfície cuticular epidérmica.

O sistema circulatório também é ausente, assim, tanto os nutrientes digeridos e os gases absorvidos são transportados pelo fluido pseudocelomático, conferindo, além da difusão de substâncias, sustentação e auxílio na mobilidade, funcionando com esqueleto hidrostático.

O sistema excretor elimina essencialmente substâncias nitrogenadas, secretando também íons dissolvidos no excesso de água por meio de células especializadas denominadas renete, captando e direcionando excrementos para um canal coletor principal que desemboca em um poro próximo ao orifício bucal.

O sistema nervoso é presente, formado por um anel nervoso em torno da faringe com dois cordões nervosos longitudinais.

A reprodução é sexuada, havendo fecundação de gametas que mantêm a variabilidade gênica da espécie, podendo ser monóica ou dióica. O ciclo de desenvolvimento costuma ser complexo, com diversos estágios, às vezes passando o organismo parasita por mais de um hospedeiro.

Exemplo de duas principais parasitoses humanas:

Ascaridíase (agente etiológico – Ascaris lumbricoides ou lombriga)

Transmissão - ocorre através da ingestão dos ovos infectantes do parasita, procedentes do solo, água ou alimentos contaminados com fezes. O verme se aloja no intestino delgado do ser humano.

Sintomas – o indivíduo pode manifestar-se por dor abdominal, diarréia e náusea. Dependendo da quantidade de vermes, pode ocorrer quadro de obstrução intestinal.

Medidas de controle - Evitar as possíveis fontes de infecção, ingerir vegetais cozidos e não crus, higiene pessoal e fornecimento de saneamento básico adequado para a população.

Oxiurose (agente etiológico – Oxyurus vermiculares ou enterobiose)

Transmissão – ocorre também pela ingestão de ovos, podendo ser de forma direta, da região anal para a boca (comumente observado em crianças), ou indiretamente através de alimentos contaminados.

Sintomas – náusea, dor abdominal e intensa secreção pruriginosa anal.

Medidas de controle – higiene pessoal, lavar bem os alimentos e evitar utilizar roupas íntimas de outras pessoas, principalmente de pessoas desconhecidas.
www.mundoeducacao.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário