cead20136

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Purificação de Substâncias Orgânicas


Na natureza raramente encontramos substâncias puras. Em função disso, é necessário utilizarmos métodos de separação se quisermos obter uma determinada substância.

Nós reconhecemos que uma substância é pura ou purificada, ou que ela foi realmente separada das outras substâncias que a acompanhavam numa mistura, pelas propriedades que a substância nos apresenta.

Façamos uma comparação. Como nós reconhecemos na rua, uma pessoa conhecida ou um parente? Evidentemente, pelas características dessa pessoa como sexo, estatura, fisionomia, cor da pele, cabelos, olhos, etc... Analogamente, nós reconhecemos uma substância química por suas propriedades características, como cor, brilho, cheiro, etc...

De um modo mais geral podemos dizer que as propriedades das substâncias podem ser classificadas em propriedades gerais, propriedades funcionais e propriedades específicas.

O método de recristalização de uma substância é basicamente quando os dois (ou mais) sólidos são solúveis num mesmo líquido, podendo acontecer que, durante a evaporação do solvente, um dos sólidos venha a se cristalizar antes, separando-se do outro sólido que ainda permanece em solução.

Pode acontecer de um dos sólidos ser insolúvel no solvente (então cristaliza-se somente o puro). Uma bolinha de naftalina (naftaleno comercial), por exemplo, não contém apenas naftaleno, mas também algumas impurezas. Essas impurezas podem ser separadas através de dissolução seguida de uma filtração e evaporação, se as impurezas forem solúveis no solvente que dissolve o naftaleno.

Para se efetuar a purificação de um composto orgânico por recristalização segue-se basicamente o seguinte procedimento (vamos utilizar como exemplo a Naftalina):

1. Triture aproximadamente 4 bolinhas de Naftalina em um almofariz.
2. Pese 3,0 g (precisão 0,1 mg) de Naftalina triturada (pulverizada).
3. Colocar em um becher de 250 ml.
4. Junte 50 ml de álcool e aqueça cuidadosamente em banho-maria (cuidado: etanol é inflamável), até a dissolução total da Naftalina.
5. Dobre o papel de filtro de maneira a obter um cone ondulado (como se fosse um leque).
6. Filtre a solução quente, recolhendo o filtrado em um outro becher de 250 ml (use um funil de haste curta).
7. Deixe esfriar o filtrado a temperatura ambiente, e depois em banho de gelo.
8. Pese um papel de filtro (precisão 0,1 mg), já cortado anteriormente para que se adapte ao funil de Büchner.
9. Filtre a solução anterior à vácuo e deixe os cristais secando (a vácuo).
10. Pese a Naftalina recristalizada e determine a quantidade de impurezas.

Considerações sobre a Purificação e Recristalização da Naftalina (Composto Orgânico).

Neste experimento, deve-se aquecer a naftalina até a dissolução total em álcool porque somente a naftalina vai dissolver-se no mesmo e as outras impurezas ficarão insolúveis em meio ao álcool ou evaporarão.

Para uma separação mais eficiente das impurezas deve-se filtrar a solução ainda quente para que não ocorra da naftalina recristalizar-se e ficar retida no filtro junto com as impurezas (a naftalina quente não fica retida no filtro pois, ela está dissolvida em meio ao álcool e suas moléculas estão "espalhadas" entre as moléculas do álcool e como este passa pelo filtro sem ficar retido, ela também passa deixando para trás as impurezas).

Autoria: Fábio Schwarb do Nascimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário