cead20136

sábado, 10 de setembro de 2016

Anelídios

Características
O filo Anelida, Phylum Annelida, compreende os animais que se caracterizam, em especial, por apresentarem os seus corpos segmentados, interna e externamente.
Observando-se a minhoca, um de seus exemplos mais típicos, verifica-se que o corpo é formado por uma série de anéis ou segmentos, separados por um sulco que contorna o corpo. Esses segmentos (somitos), que, conforme a espécie, variam enormemente, assemelham-se a pequenos anéis, daí eles serem denominados genericamente de anelídeos. A cada anel, visto externamente, corresponde, pois, uma divisão interna do corpo dos anelídeos, como se tivéssemos uma série de botões ocos e justapostos, unidos por uma linha.
Outra característica é a presença de cerdas, eixos que lembram espinhos e que servem para locomoção. Os anelídeos movimentam-se usando estes pequenos pêlos existentes em cada anel, que servem de apoio para as ondas de contração que percorrem a musculatura parietal (movimento peristáltico) ou, ainda, através de ventosas, como nas sanguessugas.Se não fossem as cerdas, o corpo liso e mucoso de uma minhoca jamais sairia do lugar.
De acordo com esse critério e outros de sua anatomia, os animais pertencentes a esse filo estão distribuídos em três classes principais:
Os anelídeos podem ser aquáticos (vivem no mar ou na água doce) ou terrestres. Em função das cerdas, os anelídeos são divididos em 3 classes:
  • Poliquetos, do grego polys (muitos) + chaeta (pêlo, espinho, cerda), geralmente de vida marinha ou costeira, é a maior classe do filo;
  • Oligoquetos, do grego oligos (poucos), são animais que possuem poucos pêlos por segmentos, compreendendo as minhocas e formas afins que habitam os solos úmidos e a água doce;
  • Hirudíneos, sanguessugas, sem pêlos, providas de ventosas, de vida aquática, doce na sua quase totalidade, ou de terrenos úmidos; são parasitas ou predadores de outros animais, inclusive da minhoca.
Anelídeos são vermes de corpo segmentado.
Poliquetos
Nereis sp.Os poliquetos são predominantemente marinhos. Vivem em galerias, que cavam na areia, flutuando próximos da superfície ou no interior de tubos por eles construídos. Em cada anel do corpo possuem 2 parapódios, expansões laterais sobre as quais se encontram numerosas cerdas. Um conhecido representante é a nereida, verme marinho e predador com atividade noturna. O corpo, que chega a atingir 45 centímetros, apresenta uma cabeça contendo boca e 4 pares de tentáculos, além de olhos primitivos. A boca pode ser protraída, como uma tromba. A faringe apresenta na extremidade um par de mandíbulas quitinosas.
Poliquetos são vermes marinhos.
Oligoquetos
Não possuem cabeças e parapódios, sendo as cerdas pouco numerosas. Muitos vivem na água doce, mas os seus representantes mais típicos são as minhocas, que habitam o solo.O corpo das minhocas é cilíndrico e afilado em ambas as extremidades. A boca aparece no primeiro segmento e o ânus, no último. Nos animais sexualmente adultos aparece o clitelo, um espessamento que une dois animais em cópula, álem de formar, posteriormente um casulo que protege os ovos.
Lumbricus terrestrisA minhoca é um hermafrodita, isto é, apresenta sistemas reprodutores masculino e feminino, produzindo espermatozóides e óvulos. A reprodução é feita através da fecundação cruzada. Unidos através do clitelo, dois animais trocam gametas, ou seja, os espermatozóides de um fertilizam os óvulos do outro e vice-versa. Após a fertilização cruzada ocorre a separação das minhocas. Em cada animal o clitelo forma um envoltório mucoso, chamado cócon ou casulo, que contém os ovos. O desenvolvimento é direto, dado que existe larva.
As minhocas vivem em galerias que escavam comendo terra e aproveitando os resíduos vegetais contidos na mesma. São animais úteis para a agricultura, arejando o solo através das galerias e distribuindo detritos vegetais que fertilizam o terreno. As minhocas têm, geralmente, hábitos noturnos. Sua grande sensibilidade à luminosidade forte faz com que permaneçam em suas tocas durante o dia. Quando anoitece, saem para a superfície para alimentar-se e reproduzir-se.
Oligoquetos são vermes terrestres.
Hirudíneos
Hirudo medicinalis É a classe das sanguessugas, animais de água doce ou terrestres, adaptados ao ectoparasitismo. O corpo é achatado, sem apêndices locomotores e com duas ventosas, uma em cada extremidade. São ectoparasitas hematófagos. Através das ventosas fixam-se na pele, prefurando-a através de dentículos existentes na ventosa. Injetando um anticoagulante associado a um anestésico, a sanguessuga provoca ferimentos indolores que sangram abundantemente. O hirudíneo é hermafrodita com fecundação cruzada e desenvolvimento direto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário