cead20136

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Processos de Formação de Palavras

A língua portuguesa possui dois processos básicos de formação de palavras: derivação e composição.

1) Derivação: consiste, basicamente, na modificação de determinada palavra primitiva por meio do acréscimo de afixos.

1.1) Derivação prefixal: acréscimo de um prefixo ao radical.

A derivação prefixal é um processo de formar palavras no qual um prefixo ou mais são acrescentados à palavra primitiva.
Ex.: re/com/por ( dois prefixos), desfazer, im paciente.

1.2) Derivação sufixal: acréscimo de um sufixo ao radical.

A derivação sufixal é um processo de formar palavras no qual um sufixo ou mais são acrescentados à palavra primitiva.
Ex.: realmente, folhagem.

1.3) Derivação prefixal e sufixal: acréscimo de um prefixo e um sufixo num mesmo radical.

A derivação prefixal e sufixal existe quando um prefixo e um sufixo são acrescentados à palavra primitiva de forma independente, ou seja, sem a presença de um dos afixos a palavra continua tendo significado.

Ex.: deslealmente ( des- prefixo e -mente sufixo ). Você pode observar que os dois afixos são independentes: existem as palavras desleal e lealmente

1.4) Derivação parassintética: ocorre quando a palavra derivada resulta do acréscimo simultâneo de prefixo e do sufixo.

A derivação parassintética ocorre quando um prefixo e um sufixo são acrescentados à palavra primitiva de forma dependente, ou seja, os dois afixos não podem se separar, devem ser usados ao mesmo tempo, pois sem um deles a palavra não se reveste de nenhum significado.
Ex.: anoitecer ( a- prefixo e -ecer sufixo), neste caso, não existem as palavras anoite e noitecer, pois os afixos não podem se separar.

1.5) Derivação regressiva: ocorre quando se retira a parte final de uma palavra derivada. É o processo de formação de substantivos derivados de verbos (1ª e 2ª conjugações); tais substantivos são chamados de “deverbais”.

A derivação regressiva existe quando morfemas da palavra primitiva desaparecem. Ex.: mengo (flamengo), dança (dançar), portuga (português).

1.6) Derivação imprópria: ocorre quando a palavra muda de classe gramatical.

A derivação imprópria, mudança de classe ou conversão ocorre quando palavra comumente usada como pertencente a uma classe é usada como fazendo parte de outra.
Ex.: coelho (substantivo comum) usado como substantivo próprio em Daniel Coelho da Silva; verde geralmente como adjetivo (Comprei uma camisa verde.) usado como substantivo (O verde do parque comoveu a todos.)


2) Composição: consiste na formação de palavras pela junção de duas delas. A formação de palavras por composição dão-se por:

2.1) Justaposição: semalteração fonética (palavras compostas sem alteração fonética).

2.2) Aglutinação: há alteração fonética na formação da palavra.


Outros Processos de Formação de Palavras

3) Hibridismo: palavras formadas por elementos vindos de outros idiomas.

4) Onomatopéia: palavras que procuram imitar sons, ruídos, sons de animais.

5) Abreviação vocabular: a forma original deu origem a uma forma abreviada. Ex: motocicleta > moto

6) Siglas: criação de palavras a partir de siglas. Ex: AIDS.

Autoria: Priscilla Vieira da Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário