cead20136

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Floresta mista e pradaria


Pradaria na América do Norte.
A floresta mista não se enquadra em um tipo específico de vegetação, uma vez que reúne diversas composições arbóreas, ou seja, corresponde a uma área de transição onde ocorrem, dentre outras, florestas caducifólia e taigas.
Nessas áreas são identificadas vegetações de folha caduca e também de folhas permanentes, especialmente coníferas. Essa configuração vegetativa desenvolve-se em regiões de clima temperado onde há grande incidência de chuvas, com índices pluviométricos elevados.
Pradaria é um bioma composto por uma planície desprovida de árvores ou mesmo arbustos, o que ocorre é uma cobertura formada por capim baixo em grande quantidade.
Esse tipo de vegetação é possível de ser identificado em todos os continentes, com maior concentração na América do Norte.
No Brasil, essa vegetação recebe o nome de campo. As pradarias ocorrem também nas proximidades de desertos. Essa composição vegetativa se desenvolve em diferentes climas, como as pradarias tropicais e temperadas.
A vegetação em questão recebe diversos tipos de denominação: na Europa e Ásia são chamadas de estepes; na América do Norte, pradarias; e na África veld.
Existem variações de pradarias, nesse caso, são basicamente três tipos:
Pradaria alta: desenvolve-se em áreas de maior umidade, onde ocorre a presença de gramíneas que atingem até 2 metros de altura com raízes profundas.
Pradaria mista: corresponde a uma área de transição na qual ocorre uma grande variedade vegetativa, germinada em solos muito férteis.
Pradaria baixa: é pobre em diversidade e apresenta gramínea de pequeno porte.
Por Eduardo de Freitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário