cead20136

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Fruta noni

Parecida com a fruta do conde e a graviola, ela é rica em vitamina C e auxilia no tratamento do combate a asma. Conheça mais da fruta

Texto: Marcela Carlini/ Foto: Shutterstock/ Adaptação: Letícia Maciel
É preciso ter atenção ao consumo da noni, seu uso prolongado pode causar toxidade hepática.
Foto: Shutterstock.

Pode ser consumida na sua forma natural

A melhor maneira para o consumo é a fruta fresca, pois seus nutrientes permanecerão intactos. Em casos de frutas já embaladas ou de produtos derivados, fique atento ao processo pelo qual ela foi submetida. Opte por aquelas que passaram por um processo chamado liofilização, que evita os elementos destrutivos como calor, luz, ar e umidade durante o processamento do alimento.

É rica em vitamina C

O ácido ascórbico presente na noni é fonte de vitamina C, ótima para o tratamento de inflamações da pele. Além disso, estimula a produção de colágeno, retardando o envelhecimento precoce. Ela também protege contra bactérias e doenças infecciosas, principalmente gripes e resfriados.

Suas folhas e frutos tratam a febre

A noni tem propriedades nutricionais jamais vistas em outra fruta. É uma boa fonte de proteínas e fibras dietéticas e rica em vitaminas C, A, ferro e potássio. Além de conter muitos alcaloides, que ajudam o corpo a regenerar células danificadas e a aumentar as defesas do organismo de forma natural, possui também uma substância chamada escopoletina, cuja principal propriedade é auxiliar no controle da pressão arterial. Por fim, é conhecida por ajudar no controle da circulação e da temperatura corporal, sendo usada para tratar a febre em países como China, Japão e Taiti.

É auxiliar no tratamento da asma

A fruta possui alto teor de acubina e asperulósido, considerados antibióticos naturais. Além disso, é rica em betacaroteno, que tem ação antioxidante e, segundo estudos, está associada à redução das taxas de problemas respiratórios como a asma.

Há restrição em seu consumo

Suas propriedades auxiliam no tratamento de muitas doenças, como certos tipos de cânceres, hipertensão, problemas respiratórios e de estômago. Porém há controvérsias, pois alguns artigos científicos comprovam que seu uso prolongado causa uma toxicidade hepática. Também restringem a noni em casos de pacientes que fazem quimioterapia ou radioterapia. Logo, sua ingestão e quantidade a ser consumida devem ser indicadas pelo médico ou nutricionista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário