cead20136

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Transformações Lineares

1. Se T : V → W é uma transformação linear, mostre que:
(a) Ker(T) é um subespaço de V . (b) Im(T) é um subespaço de W.
Solução:
Agora, somando-se membro a membro estas duas equações vetoriais, vem
fazendo v = λu ∈ V . Isto é, existe v ∈ V tal que λw = T(v), basta tomarmos v = λu ∈ V e, portanto, λw ∈ Im(T). Daí, concluímos que Im(T) é um subespaço vetorial de W.
(a) Determine uma base do núcleo de T. (b) Dê a dimensão da imagem de T. (c) T é sobrejetora? Justifique. (d) Faça um esboço de Ker(T) e Im(T).
Solução:
(c) Não. A imagem não é igual ao contradomínio já que DimIm(T) = 2 e o contradomínio tem dimensão 3.
3. No plano, uma rotação anti-horária de 45◦ é seguida por uma dilatação de √ 2. Ache a aplicação
A que representa esta trasnformação do plano.
Solução:
sinθ cosθ
Que pode ser escrito como uma transformação:
Uma dilatação D de √
2(x,y). Como queremos dilatar a transformação R, teremos
Solução: Escreva
Aplicando T e sabendo que ela é linear, temos:
α1 = α2 == αm = 0.
Solução: (a) Podemos escrever essa transformação na forma:
(b) Para a imagem, teremos
6. Mostrar que a matriz do operador linear indentidade
I : Rn → Rn,I(v) = v em uma base qualquer, é a matriz identidade n × n.
Solução:
T(v1) = 1 · v1 + 0 · v2 +0 · vn
T(v2) = 0 · v1 + 1 · v2 ++ 0 · vn
T(vn) = 0 · v1 + 0 · v2 ++ 1 · vn
Daí, a matriz de transformação será
Solução: Escreva a combinação
a1 · Tu1 + a2 · Tu2 ++ ak · Tuk = 0(= T(0))
T(a1 · u1 + a2 · u2 ++ ak · uk) = T(0).
Como T é linear,
a1 · u1 + a2 · u2 ++ ak · uk = 0.
Como u1,u2,...,uk são vetores LI, teremos a1 = a2 == ak = 0, e portanto {T(u1),...,T(uk)}
Sendo T injetiva, é L.I.
(d) Ache a transformação linear P : R2 → R2 tal que P = S ◦ T
Solução:
ou seja,
(c)
ou seja,
(d)
Solução:
10. Seja T : V → W uma transformação. Mostre que se T é linear, então T(0) = 0.
fonte http://www.ebah.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário