cead20136

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Os verdadeiros gladiadores

Os verdadeiros gladiadores

Rainer Sousa


Os gladiadores romanos: exemplo das diferenças existentes entre a História e a representação.
Habitualmente, os gladiadores são vistos como uma classe de escravos romanos designados para os espetáculos de luta que apinhavam milhares de pessoas nas arenas romanas. O nome desse tipo de lutador tem origem em um dos armamentos utilizados por estes guerreiros, o gládio, tipo de espada com pequena envergadura utilizada durante os combates. Tendo uma vida marcada pelo risco, os gladiadores são representados de maneira heroica nos presentes meios de comunicação.

Por serem guerreiros que se enfrentavam em duelos que poderiam ir até a morte, muitos costumam imaginar o gladiador como uma figura poderosa, ágil e musculosa. No entanto, existe uma considerável distância entre o passado e a forma como tentamos representá-los. Em estudos realizados por um grupo de pesquisadores austríacos, foram encontrados diversos indícios capazes de nos oferecer uma outra, e mais verossímil, caracterização desse guerreiro.

Estudando as ossadas encontradas em um antigo cemitério de gladiadores da cidade de Éfeso, na Turquia, tais estudiosos mostraram que os gladiadores não eram tão exuberantes. Geralmente, estes guerreiros tinham idade entre 20 e 30 anos, estatura média inferior aos 1,70 metros e estavam acima do peso. Além disso, as lutas não eram marcadas por aquele espetáculo de sangue muitas vezes descrito por algumas obras ficcionais.

Investigando a estrutura óssea destes antigos combatentes, os estudiosos não encontraram as graves lesões muitas vezes exploradas em alguns filmes que circulam por aí. Isso indica que a luta era marcada por regras bastante rígidas e que os armamentos utilizados eram bastante específicos. Ainda existem outras questões bastante curiosas sobre a dieta e o preparo físico necessário para que o escravo estivesse apto para os desafios da arena.

A dieta desses combatentes era geralmente rica em cevada, frutas secas, feijão e carboidratos. A ingestão freqüente de massas era a principal responsável pelo ganho das gordurinhas extras detectadas na análise óssea feita pelos estudiosos austríacos. Contudo, o peso extra nem sempre poderia ser visto como um inimigo durante as lutas travadas. A gordura corporal servia como uma espécie de escudo natural contra os golpes de lança deferidos pelo oponente.

Interessante notar que, por meio desses estudos, podemos ter uma interessante dimensão sobre como os homens se influenciam dos valores de seu tempo na tarefa de imaginar o passado. Ao representar um gladiador no cinema ou em uma revista, muitos de seus criadores provavelmente se inspiravam em lutadores profissionais de boxe e outras lutas contemporâneas para falar sobre os combatentes da Roma Antiga que, na verdade, não contavam com todo esse glamour.

Nenhum comentário:

Postar um comentário