cead20136

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Celula animal

Professor de Matemática e Biologia Antônio Carlos Carneiro Barroso
Colégio Estadual Dinah Gonçalves
email accbarroso@hotmail.com



Celula animal

A palavra célula foi usada pela 1° vez em 1665, pelo inglês Robert Hooke(1635-1703). Com um microscópio muito simples ele observou pedaços de cortiça, e ele percebeu que ela era formada por compartimentos vazios que ele chamou de células.

Célula animal é uma célula que se pode encontrar nos animais e que se distingue da célula vegetal pela ausência de parede celular e de plastos.Possui flagelo, o que não é comum nas células vegetais.

* Célula Animal (sem cloroplastos e sem parede celular; vários pequenos vacúolos)


Metabolismo -Orgânulos:

1. Nucléolo: armazena carga genética
2. Núcleo celular: cromossomos do DNA
3. Ribossomos: faz a síntese de Proteínas
4. Vesículas
5. Ergastoplasma ou Retículo endoplasmático rugoso (RER): transporte de proteínas ( há ribossomos grudados nele )
6. Complexo de Golgi armazena e libera as proteínas
7. Microtúbulos
8. Retículo Endoplasmático Liso: transporte de proteínas
9. Mitocôndrias Respiração
10. Vacúolo: existem em celula animal,porém são muito maiores na celula vegetal,serve como reserva energética
11. Citoplasma
12. Lisossomas: digestão
13. Centríolos: divisão celular

Compare com a célula vegetal.


Características Gerais dos Seres Vivos



Para ser considerado um ser vivo, esse tem que apresentar certas características:

* Ser constituído de célula;
* buscar energia para sobreviver;
* responder a estímulos do meio;
* se reproduzir;
* evoluir.

De acordo com o número de células podem ser divididas em:

* Unicelulares - Bactérias, cianofitas, protozoários, algas unicelulares e leveduras.
* Pluricelulares - os demais seres vivos.

De acordo com a organização estrutural, as células são divididas em:

* Células Procariontes
* Células Eucariontes



Células Procariontes

As células procariontes ou procarióticas, também chamadas de protocélulas, são muito diferentes das eucariontes. A sua principal característica é a ausência de carioteca individualizando o núcleo celular, pela ausência de alguns organelas e pelo pequeno tamanho que se acredita que se deve ao fato de não possuírem compartimentos membranosos originados por evaginação ou invaginação. Também possuem DNA na forma de um anel não-associado a proteínas (como acontece nas células eucarióticas, nas quais o DNA se dispõe em filamentos espiralados e associados à histonas).

Estas células são desprovidas de mitocôndrias, plastídeos, complexo de Golgi, retículo endoplasmático e sobretudo cariomembrana o que faz com que o DNA fique disperso no citoplasma.

A este grupo pertencem seres unicelulares ou coloniais:

* Bactérias
* Cianofitas (algas cianofíceas, algas azuis ou ainda Cyanobacteria)
* PPLO ("pleuro-pneumonia like organisms") ou Micoplasmas


Células incompletas

As bactérias dos grupos das rickettsias e das clamídias são muito pequenas, sendo denominadas células incompletas por não apresentarem capacidade de auto-duplicação independente da colaboração de outras células, isto é, só proliferarem no interior de outras células completas, sendo, portanto, parasitas intracelulares obrigatórios.

Diferente dos vírus por apresentarem:

* conjuntamente DNA e RNA;
* parte da máquina de síntese celular necessária para reproduzirem-se;
* uma membrana semipermeável, através da qual realizam as trocas com o meio envolvente.

Obs.: já foram encontrados vírus com DNA, adenovirus, e RNA, retrovírus, no entanto são raros, os vírus que possuem DNA e RNA simultaneamente.

Células Eucariontes

As células eucariontes ou eucarióticas, também chamadas de eucélulas, são mais complexas que as procariontes. Possuem membrana nuclear individualizada e vários tipos de organelas. A maioria dos animais e plantas a que estamos habituados são dotados deste tipo de células.

É altamente provável que estas células tenham surgido por um processo de aperfeiçoamento contínuo das células procariontes.

Não é possível avaliar com precisão quanto tempo a célula "primitiva" levou para sofrer aperfeiçoamentos na sua estrutura até originar o modelo que hoje se repete na imensa maioria das células, mas é provável que tenha demorado muitos milhões de anos. Acredita-se que a célula "primitiva" tivesse sido bem pequena e para que sua fisiologia estivesse melhor adequada à relação tamanho × funcionamento era necessário que crescesse.

Acredita-se que a membrana da célula "primitiva" tenha emitido internamente prolongamentos ou invaginações da sua superfície, os quais se multiplicaram, adquiriram complexidade crescente, conglomeraram-se ao redor do bloco inicial até o ponto de formarem a intrincada malha do retículo endoplasmático. Dali ela teria sofrido outros processos de dobramentos e originou outras estruturas intracelulares como o complexo de Golgi, vacúolos, lisossomos e outras.

Quanto aos cloroplastos (e outros plastídeos) e mitocôndrias, atualmente há uma corrente de cientistas que acreditam que a melhor teoria que explica a existência destes orgânulos é a Teoria da Endossimbiose, segundo a qual um ser com uma célula maior possuía dentro de sí uma célula menor mas com melhores características, fornecendo um refúgio à menor e esta a capacidade de fotossintetizar ou de sintetizar proteínas com interesse para a outra.



Os niveis de organização das Células Eucariotas

Nesse grupo encontram-se:

* Células Vegetais (com cloroplastos e com parede celular; normalmente, apenas, um grande vacúolo central)
* Células Animais (sem cloroplastos e sem parede celular; vários pequenos vacúolos)
www.sobiologia.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário