cead20136

sábado, 1 de outubro de 2016

Regência

Regência é a parte da Gramática Normativa que estuda a relação entre dois termos, verificando se um termo serve de complemento a outro. A palavra ou oração que governa ou rege as outras chama-se regente ou subordinante; os termos ou oração que dela dependem são os regidos ou subordinados.
Ex.: Aspiro o perfume da flor. (cheirar)/ Aspiro a uma vida melhor. (desejar)


Regência Verbal

1- Chegar/ ir – deve ser introduzido pela preposição a e não pela preposição em.
Ex.: Vou ao dentista./ Cheguei a Belo Horizonte.
2- Morar/ residir – normalmente vêm introduzidos pela preposição em.
Ex.: Ele mora em São Paulo./ Maria reside em Santa Catarina.
3- Namorar – não se usa com preposição.
Ex.: Joana namora Antônio.
4- Obedecer/ desobedecer – exigem a preposição a.
Ex.: As crianças obedecem aos pais./ O aluno desobedeceu ao professor.
5- Simpatizar/ antipatizar – exigem a preposição com.
Ex.: Simpatizo com Lúcio./ Antipatizo com meu professor de História.
Estes verbos não são pronominais, portanto, são considerados construções erradas quando os mesmos aparecem acompanhados de pronome oblíquo: Simpatizo-me com Lúcio./ Antipatizo-me com meu professor de História.
6- Preferir - este verbo exige dois complementos sendo que um usa-se sem preposição e o outro com a preposição a.
Ex.: Prefiro dançar a fazer ginástica.
Segundo a linguagem formal, é errado usar este verbo reforçado pelas expressões ou palavras: antes, mais, muito mais, mil vezes mais, etc.
Ex.: Prefiro mil vezes dançar a fazer ginástica.


Verbos que apresentam mais de uma regência

1 - Aspirar
a) no sentido de cheirar, sorver: usa-se sem preposição. Ex.: Aspirou o ar puro da manhã.
b) no sentido de almejar, pretender: exige a preposição a. Ex.: Esta era a vida a que aspirava.

2 - Assistir
a) no sentido de prestar assistência, ajudar, socorrer: usa-se sem preposição.
Ex.: O técnico assistia os jogadores novatos.
b) no sentido de ver, presenciar: exige a preposição a.
Ex.: Não assistimos ao show.
c) no sentido de caber, pertencer: exige a preposição a.
Ex.: Assiste ao homem tal direito.
d) no sentido de morar, residir: é intransitivo e exige a preposição em.
Ex.: Assistiu em Maceió por muito tempo.
3 - Esquecer/lembrar
a) Quando não forem pronominais: são usados sem preposição.
Ex.: Esqueci o nome dela.

b) Quando forem pronominais: são regidos pela preposição de.
Ex.: Lembrei-me do nome de todos.
4 - Visar
a) no sentido de mirar: usa-se sem preposição. Ex.: Disparou o tiro visando o alvo.
b) no sentido de dar visto: usa-se sem preposição. Ex.: Visaram os documentos.
c) no sentido de ter em vista, objetivar: é regido pela preposição a.
Ex.: Viso a uma situação melhor.
5 - Querer
a) no sentido de desejar: usa-se sem preposição. Ex.: Quero viajar hoje.
b) no sentido de estimar, ter afeto: usa-se com a preposição a.
Ex.: Quero muito aos meus amigos.
6 - Proceder
a) no sentido de ter fundamento: usa-se sem preposição.
Ex.: Suas queixas não procedem.
b) no sentido de originar-se, vir de algum lugar: exige a preposição de.
Ex.: Muitos males da humanidade procedem da falta de respeito ao próximo.
c) no sentido de dar início, executar: usa-se a preposição a.
Ex.: Os detetives procederam a uma investigação criteriosa.
7 - Pagar/ perdoar
a) se tem por complemento palavra que denote coisa: não exigem preposição. Ex.: Ela pagou a conta do restaurante.
b) se tem por complemento palavra que denote pessoa: são regidos pela preposição a. Ex.: Perdoou a todos,
8 - Informar
a) no sentido de comunicar, avisar, dar informação: admite duas construções:

1) objeto direto de pessoa e indireto de coisa (regido pelas preposições de ou sobre). Ex.: Informou todos do ocorrido.
2) objeto indireto de pessoa ( regido pela preposição a) e direto de coisa. Ex.: Informou a todos o ocorrido.
9 - Implicar
a) no sentido de causar, acarretar: usa-se sem preposição.
Ex.: Esta decisão implicará sérias conseqüências.

b) no sentido de envolver, comprometer: usa-se com dois complementos, um direto e um indireto com a preposição em.
Ex.: Implicou o negociante no crime.

c) no sentido de antipatizar: é regido pela preposição com.
Ex.: Implica com ela todo o tempo.
10- Custar
a) no sentido de ser custoso, ser difícil: é regido pela preposição a. Ex.: Custou ao aluno entender o problema.
b) no sentido de acarretar, exigir, obter por meio de: usa-se sem preposição. Ex.: O carro custou-me todas as economias.
c) no sentido de ter valor de, ter o preço: usa-se sem preposição.
Ex.: Imóveis custam caro


Regência Nominal:

Alguns nomes (substantivos, adjetivos e advérbios) são comparáveis aos verbos transitivos indiretos: precisam de um complemento

O complemento nominal é para o nome o que o objeto indireto é para o verbo, e apresenta regência. (Assim como os verbos, alguns nomes apresentam mais de uma regência)
acessível a, para, por
adequado a, com, para
afável com, para com
alheio a
amoroso com, para, para com
análogo a
ansioso de, por
anterior a
aparentado com
apto para, a
atentado a, contra
atento a, em, para
avaro de
aversão a, para, por
avesso a, de, em
ávido de
bacharel em
benefício a
bom para
capaz de, para
cego a
certo de
cheiro a, de
cobiçoso de
comum a, de
conforme a, com
constante em
contente com, de, em, por
contemporânea de, a
contíguo a
contrário a
cruel com, para com
cuidadoso com
cúmplice em, de
curioso de, por
desatento a
descontente com
desejoso de
desfavorável a
desleal a
devoto a, de
devoção a, para com, por
diferente de
difícil de
digno de
diligente em, para
ditoso com
diverso de
doce a
dócil a
dotado de
doutor em
duro de
dúvida acerca de, em, sobre
empenho de, em, por
entendido em
erudito em
escasso de
essencial para
estranho a
exato em
fácil a, de, para
favorável a
falho de, em
feliz com, de, em, por
fértil de, em
fiel a
firme em
forte de, em
fraco para, com, de, em
furioso com, de
grato a
hábil em
habituado em
horror a
hostil a, para com
ida a
idêntico a
imediato a
impaciência com
imune a, de
importante contra, para
impróprio para
inábil para
inacessível para, a
incapaz de, para
incompatível com
incompreensível para
inconstante em
incrível a, para
inédito a
indeciso em
indiferente a
indigno de
indulgente para, para com
inerente a
insensível a
intolerante com, para com
leal a
lento em
liberal com
maior de
mau com, para com
menor de
morada em
natural a, de, em
necessário a, em, para
negligente em
nobre de, em, por
nocivo a
obediente a
obsequioso com
orgulhoso com, para com
parco em, de
parecido a, com, em
passível de
peculiar a, de
perito em
pernicioso a
pertinaz em
piedade com, de, para, para com, por
pobre de
poderoso para, com
possível de
posterior a
proeminência sobre
prestes a, para
prodígio de, em
pronto para, em
propício a, para
propínquo de
próprio para, de
proveitoso a
próximo a, de
querido de, por
respeito a, com, de, em, entre, para com, por
rico de, em
sábio em, para
sensível a, para
sito em, entre
situado a, em, entre
soberbo com
solícito com, de, em, para, para com, por
sujo de
temível a, para
transido de
suspeito a, de
temeroso a
triste de, com
último em, de, a
união a, com, entre
único em, a, entre, sobre
útil a, para
vazio de
visível a
vulgar a, em, entre
Autoria: Rosana Jaco Cirilo


Nenhum comentário:

Postar um comentário